quarta-feira, fevereiro 21, 2007

Desfile das Escolas de Samba de Domingo - Uma análise pessoal - Parte Dois

Ainda no primeiro dia do Desfile das Escolas de Samba do Grupo Especial, no Rio de Janeiro, além da Estácio de Sá e do Império Serrano, tivemos os desfiles da Mangueira, da Viradouro, Mocidade Independente de Pagre Miguel e Unidos de Vila Isabel.

Estação Primeia de Mangueira:
A escola fez juz às raízes, como a segunda escola mais antiga e tradicional do carnaval carioca. Com uma comissão de frente simplória no que diz respeito à originalidade, mas sem deixar de prestar sua homenagem ao conhecido intérprete dos sambas de todo ano, o Jamelão, usou belíssimas alegorias para retratar a história da língua portuguesa.


Viradouro:
A escola de São Gonçalo trouxe para a avenida a certeza de que quer "ganhar o carnaval no grito". Mas fez por merecer. Com um desfile forte, um refrão que caiu na boca do povo e com algumas inovações, como a bateria sobre um tabuleiro de xadrez, a escola falou de jogos. Jogos em geral. Falou de apostas, ganhar, perder, virar a mesa, quebrar a banca, coisas do tipo. A bateria estava sensacional como de costume, sobre a qual qualquer comentário seria completamente desnecesário. Uma grande candidata à voltar no sábado das campeãs.



Mocidade Independente de Padre Miguel:

A "Estrela de Cinco Pontas" da Zona Oeste trouxe para a avenida a história do artesanato. O trabalho feito à mão, antes e depois da era digital. Do início da civilização até a modernidade. Era Ãdão saindo do paraíso, representado pela figura de um homem vivo que levantava de um livro na comissão de frente; um belo touro dourado e estatuetas de homens e deuses feitas à mão. A escola foi brilhante, com uma bateria estupenda, inovando em mais ou menos 15-20 segundos de paradinha (deve ser um recorde!). Trouxe ainda Bruno Ribas, intérprete que faz sua estréia na Mocidade Independente. Foi realmente um show para se lembrar.



Unidos de Vila Isabel:
A campeã do carnaval 2006 trouxe para a avenida um carnaval de expectativas. E ficou por aí. Apenas expectativas. Me fez pensar onde a escola teria investido tanto dinheiro disponível para seu carnaval. Dinheiro que, à disposição de muitas outras escolas, seria a garantia do primeiro lugar na quarta-feira de cinzas. Além da injeção financeira do padrinho Hugo Chavez (é, ele mesmo, Chavito de la Venezuela!!!) como cooperação para o carnaval de 2006 - Soy Loco por Ti America! - que falava de povos latino-americanos, a escola recebeu um prêmio capital pelo primeiríssimo lugar no carnaval daquele ano. Será que não guardaram nem um pouquinho para o carnaval deste ano?Ela estava mais bonita que de costume, antes da vitória de 2006. Mesmo assim, esperava-se muito mais que ela pode mostrar. O samba ajudou, porque estava na boca do povo. Mas isso é uma reação natural à vitória do ano passado, pois ao contrário do que acontece com o futebol, as escolas que vencem costumam ganhar e "roubar" torcedores. No final da noite de domingo (manhã de segunda-feira), a sapucaí era totalmente Vila-Isabel. É provável que ela volte no sábado das campeãs. Mas deve desfilar cedo...
Quanto às fotos da Vila-Isabel, não as tenho, por uma baixa energética no equipamento foto-digital.
É, pessoal, acabou a pilha... sinto muito.
Tenho outras fotos que tirei para arquivo pessoal. Se dentre os visitante, houver alguém interessado, basta pedir por e-mail para renatocaldas01@gmail.com , que eu envio prontamente, sem problemas.
Um abraço para todos.
E-mails, xingamentos e ameaças de morte para: renatocaldas01@gmail.com
Renato Caldas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário