quinta-feira, fevereiro 22, 2007

E não é que eu acertei?

Então, cumpre-se a maldita professia. A Beija-Flor é a campeã do Carnaval carioca, deixando claro que algo de muito esquisito acontece nos bastidores do carnaval.

Antes de mais nada, não quero tirar o mérito de luxo e beleza desta Escola. A BeijaFlor estava linda, mas por um deslize de notas mal atribuidas, ficou claro que a Beija-Flor tem mais "carinho" de alguém com uma mão santa. Ou será bolso santo? Ou mesmo voz de comando santa?A Mangueira fez um belíssimo desfile, colocando na Avenida do Samba um dos maiores carros alegóricos que já havia visto. Na minha opinião, a Escola pecou apenas na comissão de frente, que na opinião dos julgadores, foi NOTA DEZ. Na minha, não foi. Achei simplória demais para uma escola desta estirpe.

Ah, mas é simplicidade que conta? Não importa, tem para todos os gostos! A Portela estava linda. Estava simples, não esbanjava luxo e defende um desfile de raíz. Nem por isso a Escola foi favorecida.

Quando a Imperatriz Leopoldinense passou por uns 3 anos sendo campeã consecutivamente, todo mundo falou que era "roubo". Dona Globo ajudou a difundir a idéia. Este é o quarto campeonato da Beija-Flor em 5 anos. Mas agora não é roubo!
A Beija-Flor tocou no Big Brother, os discos do Neguinho da Beija-Flor são todos da SomLivre, o Estandarte de Ouro do Jornal O Globo saiu para a Beija-Flor, a Rede Globo detém exclusividade na transmissão dos desfiles desde os tempos em que guaraná era fechado com rolha, o site da Liga das Escolas - LIESA - é no domínio globo.com - não acredita? Acesse http://liesa.globo.com - os jurados estavam vibrantes com os buracos, rombos, crateras e misturas em frente a seus camarotes, e sequer penalizaram-na por tal. Oh sim, me desculpem. Penalizaram sim, já estava me esquecendo: o último julgador tirou 0.1, dando apenas 9.9 no quesito evolução.

O Salgueiro, escola do bairro da Tijuca, e homônima do morro onde está localizada, estava fantástica! Linda, realmente linda! E por questões de décimos, não vai nem mesmo aparecer no desfile das campeãs.

Império Serrano e Estácio de Sá foram rebaixadas. Mas no final das apurações, saí para dar uma volta. Fui até Madureira. A quadra do Império estava recebendo gente, e a Portela estava a portas fechadas. Seus fiéis amantes estavam nos bares da rua Clara Nunes, indignados e, pelo que se ouvia em ambas comunidades, todos estavam não apenas chateados com o rebaixamento e a derrota, respectivamente, mas ficaram chateados também em ver a Beija-Flor campeã. Tinha até Mangueirense aborrecido em Madureira. Na Tijuca, é um luto que dá até pena. A praça Saens Penã, nas vizinhanças do Morro do Salgueiro, estava vazia (comparando com uma quarta-feira de cinzas normal, e após o meio-dia).

Agora que tudo acabou, me sinto livre para falar que minha aposta era no Salgueiro. Estava linda, e eu jurava que seria campeã. Não vou revelar qual a escola do meu coração - os que me conhecem sabem, e devem ficar mudos!!! - mas posso garantir que não sou Salgueirense. Isso lhes deixa outras doze no Grupo Especial, mais umas tantasoutras nos grupos de acesso inferiores a este. Palpites não faltarão.

Gostaria de não ver o carnaval se tornar um jogo de interesses conforme o futebol a muito passou a ser. Quem gostar de política, por favor, não transformem o carnaval em sinônimo.
Aliás, duas coisas sem a menor ética: fazer política no carnaval e fazer carnaval na política.

Para não deixar dúvidas, isso não é um comentário malicioso. É um comentário insatisfeito. Como proceder diante da desonestidade? Não pela vitória de uma Escola apenas, mas sim pela deslealdade com as outras doze.

Este foi um Carnaval que não vou esquecer. Tivemos o Carnaval dos 500 anos em 2000. Em 2007, tivemos o Carnaval dos Interesses. Ou seria um carnaval de interesses?

E-mails, xingamamentos e ameaças de morte para: renatocaldas01@gmail.com
Poste sua opinião. Ela será respeitada, desde que seja respeitada a dos demais - incluindo a minha. Sua voz não ficará no escuro.

Nenhum comentário:

Postar um comentário