terça-feira, agosto 24, 2010

Sumiço de plástico dos oceanos intriga ambientalistas

Ao longo do estudo, mais de 64.000 pedaços de plástico foram recolhidos e 6.100 áreas foram estudadas.
A quantidade de lixo plástico nos oceanos não parece estar crescendo, e os ambientalistas estão intrigados.
______________________________________________________
Fonte: Estadão - 14/08/2010

Um estudo realizado ao longo de 22 anos indica que a quantidade de plástico encurralado num lixão flutuante do Oceano Atlântico parou de crescer.

"Sabemos que a produção global de plástico cresceu substancialmente no mesmo período" e que o descarte também aumentou, disse Kara Lavender Law, da Associação de Educação Marítima dos EUA.

"Se há mais lixo plástico, é difícil acreditar que mais desse lixo não esteja indo parar no oceano. Existe plástico perdido lá fora", disse ela.

Ao longo do estudo, mais de 64.000 pedaços de plástico foram recolhidos e 6.100 áreas foram estudadas em busca de amostras, informam Law e colegas na edição online da revista científica Science.

Pesquisadores preocupam-se com o plástico dos mares porque ele pode pôr em perigo aves marinhas, tartarugas e outros animais que podem engolir ou ficar presos no material.

Um campo de lixo plástico flutuante também foi descoberto no Oceano Pacífico.

Embora os pesquisadores tenham visto variações na quantidade de plástico de um ano para o outro, na média do período não houve aumento significativo.

______________________________________________________

Sinceramente, acho que tudo pode ser escrito a partir de um ponto de vista quando se deseja criar e afirmar determinada idéia.

A partir da reportagem acima, pode-se imaginar e inferir muitas coisas. Muita gente prefere acreditar que o plástico está sendo manipulado ou empregado de forma que possa agredir o meio ambiente. Sinceramente, eu acredito (e vejo muito claramente) JUSTAMENTE NO CONTRÁRIO!

Na minha opinião, as pessoas estão se dando conta da importância deste material e aprenderam que o plástico é um material à frente do seu tempo. Se ele causa algum mal, a culpa não é dele, e sim NOSSA.

Acredito que o fato da "Ilha de Plástico" que existe no Pacífico ter parado de crescer não significa que tem plástico perdido, mas sim que mesmo diante de um crescimento global (e inevitável, em vista da grande flexibilidade que este material permite em termos de variedades no projeto e produção de produtos) do uso do plástico, aprendemos a RECANALIZAR E RECICLAR o plástico que usamos a cada dia.

Não podemos acusar o plástico de leviandade, afim de proteger-nos de nossa própria ignorância: a culpa é nossa, e não do plástico. Cabe à nós resolver o problema, sem que para isso tenhamos de andar para trás no nosso desenvolvimento.


Powered by ScribeFire.